Novembro: hora de combater o preconceito e o câncer de próstata

Imagine uma doença que precisa ser diagnosticada precocemente e que além de ser silenciosa ainda costuma estar cercada de tabus e preconceitos? Estamos falando do câncer de próstata, uma doença que que tem cura se diagnosticada em seus estágios iniciais, e que deve atingir mais de 65 mil homens no Brasil este ano.

Para refrescar a memória, a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que fica localizada abaixo da bexiga. Do tamanho de uma castanha, o órgão tem como função produzir o liquido espermático, armazenado nas vesículas seminais.

A boa notícia em relação ao câncer de próstata é que, quando diagnosticado precocemente, a doença apresenta um alto índice de cura. Com esse objetivo, neste mês é realizada mundialmente a campanha para conscientizar os homens em relação a necessidade da prevenção.

O principal problema da prevenção do câncer de próstata está no preconceito em relação aos exames necessários para diagnosticar a doença. Na estrutura social brasileira o exame de toque retal ainda é visto com muito tabu pelos homens.

Existem outros exames rastreadores do câncer de próstata, como o exame de sangue de PSA, entretanto o toque ainda é considerado muito importante. Isso ocorre pois o PSA pode apresentar alterações também em outros casos como prostatite, hiperplasia benigna e traumas, além do próprio câncer. Importante ressaltar que em cerca de 15% dos casos de câncer o paciente pode apresentar níveis normais de PSA.

Desta forma, homens com idade a partir de 45 anos, com fatores de risco, ou 50 anos sem fatores de risco, devem programar visitas anuais ao urologista para verificar possíveis alterações na próstata. Os principais fatores de risco são histórico familiar, obesidade e ser da raça negra (homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer).

Embora o câncer de próstata seja silencioso na fase inicial, pode provocar sintomas em suas fases mais avançadas, como dor óssea, dores ao urinar, frequência urinária aumentada e presença de sangue na urina ou no sêmen. Diante de quaisquer desses quadros, a visita ao médico deve ser antecipada.

Tratamentos

Como já foi citado, quando diagnosticado precocemente o câncer de próstata tem cura em até 90% dos casos. O tratamento proposto depende do estágio de cada paciente. Na fase inicial, quando a doença está localizada apenas na próstata, as indicações podem ser de apenas de acompanhamento clínico, radioterapia ou cirurgia.

Quando ultrapassa os limites da próstata os tratamentos indicados podem incluir a cirurgia radical e a também a radioterapia. O importante é ressaltarmos que o seu médico vai poder propor o melhor tratamento para o seu caso.

Prevenção

Embora o histórico familiar não possa ser controlado, o câncer de próstata pode ser prevenido com a adoção de hábitos saudáveis de vida. Atividade física regular, manter peso adequado, alimentação saudável e não fumar são ações que podem colaborar não só com a prevenção do câncer de próstata, como de qualquer outro tipo de câncer.

Por fim, a conscientização e a superação do preconceito são as armas mais poderosas que podemos adotar para combater esse tipo de câncer exclusivo dos homens. E como enfatiza a campanha: Seja um Herói da Saúde. Diga não ao preconceito. *Unimed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close