Médico infectologista fala sobre necessidade de isolamento em casos de suspeita de coronavírus; veja dicas para se proteger

Em caso de suspeita de coronavírus, a recomendação é clara: é preciso aderir ao “isolamento social”, uma medida que não é obrigatória, porém necessária para reduzir o risco de transmissão do vírus. O alerta é feito pelo médico infectologista Robson Reis, que deu algumas dicas sobre como proceder diante da pandemia.

De acordo com ele, o isolamento deve começar a partir do momento em que o médico solicita o teste, antes mesmo de saber se o resultado é positivo para a COVID-19.

“Se você fez o teste para o coronavírus, se o médico solicitou, é porque o médico suspeitou. Se ele suspeitou, você deve ser mantido no isolamento social, na restrição social. Nesse caso, seria o isolamento social, que chamamos de isolamento voluntário. Não se trataria de quarentena, que é uma obrigação. Por precaução, solicitou o exame, é porque houve a suspeita. Se houve, você deve fazer o isolamento social para que, em caso de positivo, você esteja transmitindo para outras pessoas”, disse.

“Medidas de restrição social não são férias.Vários países mostraram que conseguiram reduzir a transmissão, inclusive a quantidade de óbito, através dessas medidas de restrição social”, alerta.

A Bahia registrou 27 casos de contaminação pelo coronavírus, de acordo com números divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Na noite da última quarta-feira (18), foram confirmados mais nove casos.

No total, a Bahia registrou 747 casos suspeitos de Covid-19 (coronavírus), de janeiro até a noite de quarta-feira. Desse total, além dos 28 confirmados, 335 aguardam análise laboratorial e 385 foram descartados.

É importante ficar atento às dicas de higienização para se proteger contra o coronavírus, como tirar a roupa e tomar banho assim que chegar em casa, e também lavar a roupa, além de lavar as mãos por 40 segundos.

“Se você vai para a rua e tem contato com várias pessoas, seja no transporte público, seja no ambiente de trabalho, chegou em casa, algumas dicas: chega em casa, tira roupa, toma um banho. Você pode utilizar água e sabão para lavar as mãos durante 40 segundos, ou utilizar álcool gel. As duas medidas são igualmente eficazes para combater a transmissão da influenza ou do próprio coronavírus”, afirmou o profissional.

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

O infectologista Robson Reis também chamou atenção para a necessidade de tomar cuidado em relação às pessoas que estão na faixa de risco.

“Sendo uma pessoa que tem uma imunidade mais baixa por doença ou idoso, todo cuidado é pouco. O ideal é que essa pessoa evite o contato próximo de um metro e meio com esse idoso. Caso tenha esse contato, obrigatoriamente deve usar máscara, para que não tenha a possibilidade de transmitir, porque sabemos que esse grupo é vulnerável”, disse o médico.

O diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode ser com grau leve, moderado ou grave. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar. *G1 Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close