Limpeza do ambiente com eficiência: quais são os produtos indicados para higienização

Celulares, interruptores, maçanetas, bancadas, torneiras, vasos sanitários, talheres são alguns dos condutores na transmissão do Covid-19, especialmente quando a transmissão já é considerada comunitária, como é o caso dos estados da Bahia e Pernambuco. A higienização de ambientes, superfícies e objetos deve ser associada à proteção pessoal contra a proliferação de microrganismos que podem transmitir o novo coronavírus. Produtos de limpeza, como  sabão, desinfetantes, água sanitária e álcool, são grandes aliados para realizar de forma correta estes cuidados.

 

O Ministério da Saúde divulgou orientações que reforçam a importância da limpeza doméstica com produtos facilmente encontrados nos supermercados. No caso do uso de água sanitária, a indicação é usar a solução de uma parte do produto para nove partes de água para adquirir a desinfeção da superfície.

 

O sabão convencional, em barra ou líquido, também ajuda no processo de higienização. Wladimir Queiroz, infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e especialista em doenças infecciosas e parasitárias e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), explica como estes produtos agem sobre os microrganismos, em entrevista ao G1. “O vírus possui uma cápsula de gordura protetora e a limpeza com estes produtos retira a cápsula e mata o vírus”, esclarece.

 

Os componentes dos produtos são a garantia da redução dos riscos de contaminação. “A água sanitária promove o rompimento da parede celular do vírus pela ação oxidante do cloro livre presente na composição, o que atesta a eficácia como virucida. O produto age na camada proteica de proteção dos microrganismos e é um agente importante na limpeza doméstica”, explica Cristina Campos, Coordenadora Química do grupo Indústrias Reunidas Raymundo da Fonte, responsável pela marca Brilux.

 

A especialista reforça que até mesmo a simples combinação de água e sabão são efetivos na higienização das mãos e superfícies. “Os desinfetantes possuem na sua composição agentes de detergência e bactericida que promovem a limpeza e higienização das superfícies. Outros produtos como lava louças e álcool, que possuem finalidade de limpeza, auxiliam na redução dos riscos de contaminação em utensílios e superfícies. Ao realizar o processo de forma adequada, remove-se os microrganismos aderidos nas superfícies”, explica Cristina.

 

Álcool líquido

 

A comercialização do álcool líquido com concentração acima de 70% é atualmente permitido apenas a laboratórios, hospitais e empresas que esterilizam materiais, de acordo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na última terça-feira, 17, a Câmara dos Deputados aprovou projeto que susta a norma durante 90 dias. O texto segue para a avaliação do Senado. Se aprovada, passa a ser permitida a venda de álcool líquido 70% para o consumidor individual.

 

Já o álcool líquido com menor concentração deve ser utilizado nos cuidados com a casa para higiene geral e redução dos riscos de contaminações.  “O álcool utilizado no dia-a-dia também colabora na limpeza. Este produto, associado aos demais, ajuda a proteger o ambiente, sem esquecer do fundamental que é a higiene das mãos”, esclarece Cristina.

 

O grupo Indústrias Reunidas Raymundo da Fonte produz itens que podem auxiliar na limpeza da casa, como o álcool líquido Brilux com concentração de 46º INPM e álcool em gel de 65º INPM, além de água sanitária e desinfetantes Brilux com eficácia comprovada na eliminação de 99,9% das bactérias. A indústria também possui uma ampla linha de sabonetes Even, incluindo o sabonete em barra antibacteriano Even Pro, que podem ser utilizados na higiene das mãos. *Gess Alencar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *