Especialistas afirmam que carência de vitamina D pode contribuir com o surgimento de cáries

É preciso retomar hábitos saudáveis como se expor ao sol no mínimo duas vezes por semana.

 

Home office, aulas remotas e longos períodos dentro de casa, por conta da pandemia, tem levado adultos e crianças a se exporem cada vez menos ao sol, uma das principais fontes de vitamina D. De acordo com especialistas, essa baixa exposição tem influência direta na saúde bucal. “A vitamina D regula os níveis de cálcio e desempenha um papel fundamental na manutenção de uma boa saúde oral. Ela ajuda a fortalecer os dentes, regular a imunidade e evitar infecções bacterianas como a periodontite ”, explica o cirurgião-dentista Leonardo Carvalho, diretor da Clínica Carvalho.

Quando os níveis de vitamina D no sangue estão elevados, as condições de saúde bucal são muito mais favoráveis. Por isso, ela é tão importante na formação e manutenção dos dentes e no esmalte dentário. Nas crianças, período em que os dentes estão em desenvolvimento, o problema é ainda maior. Segundo o especialista, “a carência de vitamina D nessa fase pode provocar má formação e contribuir para o aparecimento de cáries e doença periodontal”, afirmou.

As vitaminas D são formadas a partir de suas pró-vitaminas no organismo e ativadas pela ação da radiação ultravioleta da luz solar. Seus baixos níveis também podem influenciar na osseointegração do implante dentário. “Essa vitamina está associada diretamente com o equilíbrio do cálcio e a cicatrização, o que consequentemente pode interferir na integração entre o implante e o osso”, explicou.

A deficiência de vitamina D no organismo pode ser diagnosticada através de exames de sangue, solicitados por um profissional de saúde. O tratamento deve ser feito de maneira individual e de acordo com as necessidades de cada organismo. “Para evitar problemas bucais, além de manter hábitos de vida saudáveis, através de uma boa alimentação, é importante se expor ao sol no mínimo de 5 a 30 minutos, duas vezes por semana e principalmente consultar um cirurgião-dentista a cada seis meses”, alertou o cirurgião-dentista Leonardo Carvalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close