Especialista alerta para os cuidados na hora de votar

A infectologista Dra. Clarissa Cerqueira lista recomendações para evitar o contágio pela Covid-19, no próximo domingo. 

Marcadas para o próximo domingo, 15, as eleições municipais deste ano acontecerão de forma atípica, em função da pandemia da Covid-19. Com isso, além das regras que foram adotadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se reforça a necessidade da adoção de cuidados, como forma de evitar o contágio pelo coronavírus, no dia da votação.

De acordo com a infectologista, Dra. Clarissa Cerqueira, o dia de eleições passa a ser de alerta, já que existe a possibilidade de aglomerações nos colégios eleitorais. Já entre mesários e voluntários, o cuidado deve ser redobrado, tanto para recepcionar os eleitores, quanto para manusear os documentos necessários.

“O dia das eleições passa a ser preocupante, já que é uma ocasião, em que aglomerações podem ser ocasionadas, tanto em filas, como nas portas dos colégios eleitorais. Uma medida importante é a distribuição de equipamentos de segurança, ato que representa uma atitude de extrema importância, tanto para os eleitores quanto para os mesários e voluntários”, afirma a especialista.

Entre as recomendações para o dia da votação, está o cuidado para levar uma caneta pessoal para assinar o caderno de votação, o distanciamento de 1,5 metro nos locais de votação, a higienização das mãos durante todo o processo, além do uso da máscara, que deve ser utilizada durante todos os momentos, para evitar o contágio pela Covid.

“As pessoas precisam ter a noção de que é preciso manter a distância e os bons hábitos de higiene. Não adianta termos protocolos bem feitos, se a população não está devidamente orientada para colocá-los em prática”, pontuou Dra. Clarissa.

A especialista chamou atenção ainda para o horário de votação, que foi estendido neste ano, acontecendo das 7h às 17h. “É importante prestar atenção nesta mudança, no intervalo entre 7h e 10h, a votação está reservada, preferencialmente, para idosos e pessoas que integram o grupo de risco. É uma ação importante, que pode evitar aglomerações para as  pessoas que estão mais suscetíveis ao quadro mais grave da doença”, alerta.

Para Dra. Clarissa, outra importante iniciativa é estar atento à presença de sintomas do novo coronavírus. Desta forma, a recomendação é que, aqueles que tenham apresentado febre, síndromes gripais ou que, por ventura, tenham se infectado em até 14 dias antes das eleições não compareçam aos locais de votação. “É uma forma não apenas de se resguardar, mas também de proteger o próximo”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close