Contra o CRB, Vitória freia reação com próprios erros e volta a fracassar ao depender só de si

Sofrer um gol com menos de um minuto em um jogo de vida ou morte já é uma grande demonstração de falta de concentração. Mas o que dizer de dois gols sofridos assim? Com falhas nos minutos iniciais do primeiro e segundo tempo, o Vitória perdeu por 3 a 1 para o CRB, na noite desta segunda-feira, e se colocou em situação para lá de dramática na Série B – precisa vencer e torcer para escapar do rebaixamento na última rodada.

Vitória perde para o CRB e fica em situação dramática — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Vitória perde para o CRB e fica em situação dramática — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O Vitória começou a mandar para o ralo a estratégia e todas as esperanças que tinha para o jogo desta noite aos 47 segundos, momento em que Lucas Arcanjo aceitou a cobrança de falta de Renan Bressan. Ainda assim, o time baiano reagiu de forma madura e pressionou o CRB – algo, até certo ponto, incomum para essa equipe.

Com o retorno de Marcinho e força máxima dentro das possibilidades, o Vitória de Wagner Lopes fez um primeiro tempo com volume de jogo para sair para o intervalo à frente do placar. O time mostrou tranquilidade para circular a bola e acelerar nos momentos certos e empatou logo aos 15 minutos, em golaço de Fernando Neto. Foi pelo lado direito, com as ultrapassagens de Raul Prata, que o Rubro-Negro deu mais trabalho ao CRB.

Mas o Vitória não conseguiu aproveitar bem o período em que foi amplamente superior. Pior que isso: voltou a falhar feio e sofreu o segundo gol do CRB aos três minutos da etapa final, novamente com Renan Bressan. No lance, Eduardo não acompanhou o meia, que teve incrível a liberdade para finalizar com os pés dentro da área. E a tranquilidade que o Rubro-Negro teve após o primeiro gol do adversário para reagir não existiu no segundo tempo.

Após o segundo gol do CRB, o Vitória voltou a mostrar as suas deficiências. Não demorou a entrar no “modo desespero”, com Wallace se aventurando ao ataque e pouca organização ofensiva. Tanto que o adversário segurava o resultado sem maiores problemas até Lucas Arcanjo falhar mais uma vez.

Àquela altura, o Vitória já não demonstrava qualquer reação. A melancolia ainda deu lugar ao destempero com a expulsão inexplicável de João Pedro aos 47 minutos. Parecia uma reação ao ver que a chance de manutenção na Série B tinha escapado entre as mãos.

É incrível como o Vitória , depois de uma campanha desastrosa, conseguiu chegar à penúltima rodada dependendo apenas de si. E mais incrível ainda como, novamente, se coloca em situação dramática. Ainda assim, segue com possibilidade de se manter na Série B, mas vai precisar de um triunfo e torcer para que Londrina e Remo não vençam na última rodada. O problema para a equipe é depender justamente da sua parte. *informações do GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close