Chevrolet Camaro 2019: primeiras impressões

Por Auto Esporte

Ao longo de mais de 50 anos, o Chevrolet Camaro já teve visuais dos mais diversos, alternando ondas conservadoras e fases mais esportivas, sempre com muita personalidade.

Como gosto se discute, sim, a mais recente remodelação do esportivo, lançada em abril, virou alvo de polêmica, não só nos Estados Unidos, como também aqui no Brasil.

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

A versão com desenho mais controverso é a SS, coincidentemente a única oferecida por aqui. Ela foi lançada pouco antes do Salão do Automóvel de São Paulo, mas as entregas só começam no final deste mês – mesma época em que os preços devem ser revelados pela empresa.

Atualmente, o Camaro cupê custa R$ 315 mil (praticamente o mesmo valor do Mustang), enquanto o conversível sai por R$ 350 mil.

Melhor quando visto ao vivo

Voltando ao visual, os designers da Chevrolet escolheram a versão SS do Camaro para ousar mais. A grade com acabamento preto brilhante ficou maior e se espalha pelas beiradas inferiores e superiores, chegando até a base dos faróis e “obrigando” o para-choque a ganhar diversos recortes e vincos.

No meio, uma grande barra preta ostenta a gravata da Chevrolet. Enquanto isso, os faróis ficaram mais afilados. Por fim, a luz diurna em LED agora começa na parte inferior e vai em direção ao centro da grade.

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

O resultado parece mais agradável quando visto pessoalmente do que por fotos. Ainda assim, a versão anterior parecia mais harmônica e discreta. Mas, como discrição nunca foi o forte do Camaro, ele deverá manter a legião de fãs.

Mas eles terão que se contentar com um novo tom de amarelo, diferente daquele que fez do esportivo o carro mais conhecido do mundo musical. A nova cor, chamada de Amarelo Persa, é mais puxada para o verde e será uma das seis tonalidades disponíveis.

Chevrolet Camaro na cor 'amarelo persa' — Foto: Divulgação

Chevrolet Camaro na cor ‘amarelo persa’ — Foto: Divulgação

Câmbio de Mustang

Interior do Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Divulgação

Interior do Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Divulgação

Os aficionados também ficarão satisfeitos em saber que o motor V8 de 6.2 litros, 461 cavalos e 62,9 kgfm foi mantido, e com ele, a aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 4,2 segundos, com máxima limitada em 290 km/h.

Na parte mecânica, a grande novidade é o câmbio automático de 10 marchas.

A transmissão é a mesma já utilizada no grande rival, Ford Mustang. A caixa, aliás, foi desenvolvida em conjunto pelas duas fabricantes e equipa outros modelos, como a picape Ford F-150 Raptor.

Motor 6.2 V8 do Chevrolet Camaro — Foto: Divulgação

Motor 6.2 V8 do Chevrolet Camaro — Foto: Divulgação

As duas marchas adicionais não vão fazer o Camaro acelerar mais rápido ou ter velocidade final mais elevada. O objetivo, segundo a Chevrolet, é tornar o uso cotidiano mais amigável.

No autódromo de curvas travadas em que o G1 experimentou o esportivo, a décima marcha ficou longe de ser usada.

Mas uma característica da sexta geração do Camaro se mostrou preservada: a boa dirigibilidade. O V8 dá conta do recado em todas as situações, garantindo vigorosas acelerações e retomadas.

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

A tração traseira garante a dose de diversão, com saídas perfeitamente controláveis. E, mesmo para um carro de quase 1.700 kg, ele é estável e equilibrado em curvas.

Os freios Brembo se mostraram eficientes em reduzir significativamente a velocidade do esportivo e evitar que uma ave fosse atropelada no final da reta durante o test-drive (veja no vídeo no início da reportagem).

Camaro high-tech

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

Chevrolet Camaro 2019 — Foto: Fabio Tito/G1

Como um legítimo “muscle car” moderno, o Camaro ganhou novos recursos para que o motorista aproveite melhor seu carro.

Um deles é o conhecido controle de largada. O outro é o sistema que a marca chama de “aquecimento dos pneus traseiros”, que libera as rodas de trás para girarem em falso com o carro parado, fazendo o movimento conhecido como “borrachão”. Porém, a Chevrolet não permitiu o teste das funções.

Também não foi possível utilizar o modo mais extremo de condução: Pista. No teste, as opções permitidas foram as menos extremas, Passeio e Esportivo.

Ainda na parte tecnológica, o Camaro ganhou uma segunda câmera na traseira. As imagens dela são projetadas no retrovisor interno. Além da boa resolução, é possível dar zoom e mudar a amplitude.

A central multimídia MyLink faz a estreia sua terceira geração. Segundo a Chevrolet, a tela tem melhor resolução e novas funcionalidades, como o controle da climatização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com