Centro de Referência de Atendimento a Mulher completa 10 anos em Valença

 

Uma importante conquista para mulheres de Valença e região, o Centro de Referência de Atendimento a Mulher-CRAM, completou dez anos de implantação no dia 10 de novembro. O relatório divulgado pelo órgão revela que foram atendidas de 2010 a 2020, 4.792 mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

O CRAM é uma estrutura importante do programa de prevenção e enfrentamento à violência contra a mulher, fazendo parte da Rede especializada, criada a partir da Lei 11340/2006, a Lei Maria da Penha. É um serviço público e gratuito de prevenção e atendimento psicológico, social, jurídico e pedagógico para mulheres que vivem em situação de violência doméstica e familiar, e foi criado com base no reconhecimento de que a violência de gênero é um fato que exige intervenções efetivas do Estado e dos Municípios para assegurar os direitos garantidos na Constituição de 1988.

Os Centros de Referência de acolhimento/atendimento devem exercer o papel de articuladores das instituições e serviços governamentais e não governamentais que integram a Rede de Atendimento a mulher. Tem como público alvo mulheres a partir de 18 anos de idade, independentemente de raça/cor, etnia, classe social, situação econômica, crença e orientação sexual, desde que estejam em situação de violência.

O Centro oferece atendimento das 8h00 às 17h00, de segunda a sexta-feira. A mulher, maior de 18 anos, que se encaminha ao órgão em questão, é inicialmente atendida pelo setor psicossocial que realiza o acolhimento, o preenchimento da ficha de identificação e a encaminha para o tipo de atendimento necessário, que pode ser psicológico, orientação jurídica e oficinas, como também encaminhamentos para outros serviços.

Recentemente, a atual coordenadora do CRAM, a psicóloga Luciane Silva, defendeu uma dissertação de mestrado pela Universidade do Estado da Bahia-UNEB, com o título: Representações da Violência Contra as Mulheres a partir dos Acompanhamentos do Centro de Referência de Atendimento a Mulher em Valença – BA.  Teve como objetivo analisar as representações da violência, empreendidas contra as mulheres que foram acompanhadas pelo CRAM. Tendo como fontes as informações dos prontuários de atendimentos, e por meio de entrevistas semiestruturadas de mulheres que sofreram algum tipo de violência doméstica, em seus relacionamentos conjugais e familiares. Foram entrevistadas mulheres que faziam acompanhamento psicológico e jurídico. Sendo seu trabalho aprovado. E a banca considerou que a pesquisa é relevante e a candidata deve dar continuidade ao trabalho da pesquisa, aprofundando no doutoramento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close