Biblioteca virtual: como essa estratégia incentiva a leitura para os jovens? 

Biblioteca virtual: como essa estratégia incentiva a leitura para os jovens? 
 Pesquisa revela que plataformas como a BookR estão transformando o hábito de leitura entre os jovens brasileiros, impulsionando o crescimento das bibliotecas virtuais e conteúdos digitais educacionais  

(Crédito: Freepik)
Livros só físicos?
De acordo com a pesquisa Conteúdo Digital do Setor Editorial Brasileiro, apurada pela Nielsen a pedido do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e da Câmara Brasileira do Livro (CBL), os brasileiros têm demonstrado interesse em conteúdos digitais. De 2019 a 2023, o faturamento das editoras com conteúdos digitais apresentou um crescimento de 158%. E ainda, somente em 2023, os conteúdos digitais corresponderam a 8% do faturamento das editoras (impresso + digital), um aumento de 2 pontos percentuais em relação ao ano anterior. 
Esse crescimento do digital foi fundamentalmente impulsionado pelo desempenho de plataformas educacionais e bibliotecas virtuais, que registraram um aumento de usuários de 68% e 59%, respectivamente. Presente nesse segmento, a BookR, plataforma de leitura digital que está incluída na metodologia da solução bilíngue Eduall, programa bilíngue da SOMOS Educação, é uma das responsáveis por essa mudança.  
Vinicius Fernandes, assessor pedagógico da Eduall, explica essa mudança de cenário e como as bibliotecas virtuais podem ajudar os brasileiros. “O mundo em que vivemos hoje é digital, o que faz com que os jovens estejam conectados o tempo todo. Então, para gerar interesse na leitura, é importante integrá-los ao que conhecem. Um fator que vem ajudando a leitura a ganhar força com esse público são os influenciadores literários, que conquistaram visibilidade com plataformas, como o TikTok. Por ser algo que faz parte da realidade dos jovens, sendo divulgada por influenciadores que eles gostam, a leitura digital acaba se tornando um hábito prazeroso.”
De acordo com Fernandes, no âmbito escolar, a leitura pode abranger infinitos temas; a interdisciplinaridade pode ocorrer por meio da leitura de um livro cujo assunto converse com outras matérias. Por exemplo, um livro em inglês sobre uma celebração específica pode envolver a matéria de inglês, mas também geografia, história e até contextos culturais, tornando-se uma experiência interdisciplinar. 
O que compensa mais, o livro físico ou o digital?  
Essa é uma das questões mais discutidas quando temas que envolvem livros digitais são levantados. Um e-book geralmente custa menos do que um livro físico e pode ser acessado pelo celular. “O alcance da leitura virtual também é enorme: é possível encontrar livros de diversos idiomas disponíveis para download de maneira legal. E, em muitos dispositivos, também pode-se usar ferramentas que auxiliam na definição de palavras e até mesmo na pronúncia, no caso de leitura de um livro em língua estrangeira”, comenta o assessor pedagógico. 
No entanto, é importante considerar que tanto o livro físico quanto o digital têm seus próprios benefícios. Enquanto os e-books destacam-se pela conveniência e acessibilidade digital, os livros físicos oferecem a experiência tátil, o prazer de folhear páginas e a sensação de posse que muitos leitores apreciam. “Ambos os formatos têm seu lugar no mundo da leitura, e a escolha entre um e outro muitas vezes depende das preferências individuais e das circunstâncias específicas da leitura”, finaliza. 
Com mais de 800 títulos disponíveis, vídeobooks e atividades guiadas para pré e pós- leitura, a BookR oferece centenas de títulos em inglês, separados por nível e ano escolar. Esses materiais não são apenas livros para leitura, pois contam com animações e áudio, proporcionando ao aluno uma experiência de imersão completa na língua estrangeira. 
Sobre a Eduall – Solução bilíngue para escolas, a Eduall oferece flexibilidade e consistência na transição da escola para o ensino bilíngue. Numa parceria SOMOS Educação e Macmillan Education, atende a mais de setenta mil alunos em todos os estados brasileiros, unindo metodologias ativas, gamificação e alinhado à BNCC. Os programas contemplam todos os segmentos da Educação Básica – incluindo Ensino Médio -, contam com uma trilha de aprendizagem personalizada de acordo com as necessidades da escola e de seus estudantes. Além de materiais didáticos, oferece assistência pedagógica com mais de 35 anos de experiência, voltada a educadores de todo o país.  
  Gabriela Canaveira Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close