Vaquinha virtual é organizada para ajudar menino da periferia de Salvador a continuar seu curso no Bolshoi

 

Família do talentoso Jonathan de Araújo não dispõe de recursos financeiros suficientes para suprir despesas de duas moradias

Por Carla Santana

O pequeno e talentoso Jonathan de Araújo (11) deixou de morar no bairro de São Gonçalo do Retiro, em Salvador, no início deste ano, para viver na cidade de Joinville, em Santa Catarina. A mudança aconteceu em virtude de sua aprovação na seleção realizada pela renomada Escola de Teatro Bolshoi, no fim do ano passado. Entretanto, o menino só conseguiu os recursos para a viagem e sua permanência no novo endereço ao longo deste ano graças a uma vaquinha realizada pela Associação Classista de Educação e Esporte da Bahia (ACEB), que arrecadou pouco mais de R$ 39 mil.

 

Além de arcar com despesas de deslocamento e moradia do menino, de sua mãe e de uma de suas irmãs (que tiveram que se mudar com ele), os recursos arrecadados na mobilização virtual garantiram a manutenção de Jonathan no Bolshoi até o momento. O problema é que quase todo este montante já foi gasto e a família de Jonathan não sabe o que fará para garantir que ele continue se preparando para realizar o sonho de representar a Bahia como um grande artista pelo mundo.

 

Diante das dificuldades, a ACEB decidiu lançar uma segunda vaquinha virtual para garantir o orçamento dele em 2020. O valor de R$ 40 mil definido como alvo corresponde à soma das despesas anuais básicas da família de Jonathan em Joinville ao longo de 2020, quando ele vai cursar o segundo ano do curso no Bolshoi. “Acreditamos na capacidade do menino Jonathan e na solidariedade tanto de quem o ajudou na primeira vaquinha quanto na de outras pessoas que irão colaborar desta vez”, declarou a presidente da ACEB, Marinalva Nunes, que tem compromisso com a realização do sonho do menino. Jonathan, negro da periferia de Salvador, é um dos dois baianos e o único representante de Salvador em sua turma no Bolshoi.  Seu curso preparatório tem a duração de oito anos.

 

O pai de Jonathan, o policial militar Josué de Araújo, que permaneceu em Salvador com a outra filha do casal, não tem condições financeiras para manter as despesas da casa de Joinville mais os custos de sua moradia em Salvador,  já que por enquanto ele não pode se mudar para o sul do país por ser servidor público ativo do Estado da Bahia. Mesmo com os filhos do casal estudando em escolas públicas e com racionamento de gastos, a despesa é alta.

 

A seleção de Jonathan para entrar na famosa Escola de Teatro foi tão concorrida quanto um vestibular para Medicina: 120 candidatos para cada vaga só na primeira fase, quando foram avaliadas a postura, a habilidade física e a musculatura dos candidatos. Para participar da segunda fase, realizada na cidade de Joinville, em Santa Catarina, seu pai precisou tomar um empréstimo. Interessados em participar da vaquinha que vai garantir a continuidade do curso de Jonathan no Bolshoi devem acessar o link http://vaka.me/741441. *

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close