SSA: Sobrinho de Popó é morto em tentativa de assalto

O sobrinho do boxeador Acelino Popó de Freitas, o estudante Niljalma Paixão de Freitas, 17 anos, foi assassinado a tiros na noite deste sábado (24), na Ladeira do Jacaré, na Baixa de Quintas, onde morava. Segundo parentes, ele foi vítima de uma tentativa de assalto.

“Ele tinha saído com a namorada para comprar uma passarinha e voltavam para casa quando dois homens numa moto anunciaram um assalto a poucos metros de casa dele. Niljalma se assustou e correu. Foi quando deram três tiros nele”, disse o tio do rapaz, Paulo Roberto Freitas 56, na manhã desta domingo (25).

Mesmo ferido, o estudante correu uns 50 metros e caiu em frente ao portão de casa. Niljalma chegou a ser socorrido ao Hospital Ernesto Simões Filho, no Pau Miúdo. “Ele era muito magrinho e um dos tiros dilacerou o fígado e por isso não resistiu”, lamentou Paulo.

Investigação
Ainda na manhã deste domingo, o lutador Popó esteve na casa do irmão, Luís Cláudio Freitas, pai de Niljalma. No entanto, o lutador preferiu não falar sobre o assunto. O enterro do sobrinho dele será às 15h de hoje no Cemitério Quinta dos Lázaros.

Em nota, a Polícia Civil informou que o caso será investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS)) do Departamento de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ainda segundo a polícia, familiares da vítima e possíveis testemunhas serão ouvidos na unidade especializada.

Investigadores da DH/BTS já estão analisando as imagens de câmeras da região onde o fato ocorreu. Laudos periciais auxiliarão nas apurações. A autoria e a motivação ainda estão indefinidas.

Tragédias na família
A morte do estudante Niljalma não foi a única tragédia recente na família. No dia 16 deste mês, o também sobrinho do pugilista Popó, o mecânico Alexandre Silva de Jesus, 22, também foi baleado três vezes e não resistiu. Ele estava com dois rapazes dentro de um carro, embaixo de um viaduto na Baixa de Quintas, quando motoqueiros atiraram contra o veículo. “Ele estava com uns amigos num Celta e dois caras efetuaram vários disparos. Ele recebeu três tiros e também foi socorrido ao Hospital Ernesto Simões, mas morreu”, contou o tio dele, Paulo Roberto Freitas.

Questionado sobre o motivo da morte de Alexandre, o tio disse não saber. “A gente não sabe o que aconteceu. Não sabemos se ele estava no lugar errado e com as pessoas erradas”, declarou ele.

Paulo disse ainda que as mortes dos sobrinhos lhe trouxeram lembrança desagradáveis. Há cerca de 10 anos, ele perdeu o filho num assalto ma cidade de Itabaiana, em Sergipe. “Na época, a namorada disse que bandidos atiraram quando tentavam tomar uma corrente dele”, contou o pai. (Fonte: Correios24h)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close