Pacientes do Pronto Socorro de Valença têm que em alguns casos comprar medicamentos para atendimento

Unidade declara problemas financeiros desde 2016

Por Joberth Melo /Atualiza Bahia

Pacientes do Pronto Socorro, da Santa Casa de Misericórdia de Valença, têm que comprar alguns medicamentos que não estão sendo fornecidos pelo hospital para o tratamento. Um paciente teve que comprar Bezetacil em uma das farmácias da cidade recentemente para seguir com o atendimento.

Na unidade Neonatal da Santa Casa, uma leitora informou ao Atualiza Bahia que estava como acompanhante e não recebeu a alimentação, que antes a unidade possibilitava. O quarto em que a paciente grávida ficou estava com mal cheiro.

A unidade declara problemas financeiros desde 2016. No mês de julho deste ano, o hospital anunciou impossibilidade de oferecer atendimento adequado e que em agosto haveria redução no número de médicos plantonistas, o que já está sendo constatado. O SUS fornece atualmente R$ 333 mil por mês. O valor contempla serviços, como o Centro de Parto Normal (CPN), a Unidade de Cuidado Intermediário (UCI) Neonatal, e leitos do tipo Canguru.

Apesar de receber pacientes de diversas cidades do baixo sul da Bahia, a unidade não conta com recursos financeiros de algumas prefeituras da região.

Foto: reprodução

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com