Organização já pensa em cenários de adiamento das Olimpíadas de Tóquio, diz agência


Embora sustente no discurso oficial que o adiamento das Olimpíadas não está nos planos, a organização dos Jogos de Tóquio 2020 vem pensando, em silêncio, em cenários de mudanças na data da competição, segundo a “Reuters”. A agência de notícias aponta neste domingo que fontes garantiram que “os organizadores começaram a rascunhar possíveis alternativas”.

As opções que estariam sendo analisadas contemplariam desde uma mudança para 2021 ou 2022 até a organização das competições sem a presença do público. Elas seriam analisadas de forma oficial no fim deste mês.

– Fomos acionados para fazer uma simulação em caso de adiamento. Estamos fazendo planos alternativos – B, C, D – observando diferentes momentos de adiamento – diz uma das fontes da agência, que seria próxima do Comitê Organizador.

Olimpíadas de Tóquio 2020 podem ter data afetada pelo coronavírus — Foto: REUTERS/Athit PerawongmethaOlimpíadas de Tóquio 2020 podem ter data afetada pelo coronavírus — Foto: REUTERS/Athit Perawongmetha

Olimpíadas de Tóquio 2020 podem ter data afetada pelo coronavírus — Foto: REUTERS/Athit Perawongmetha

A outra fonte ouvida pela “Reuters” aponta que o Comitê Organizador já espera um atraso de um mês ou 45 dias. A reportagem aponta que os organizadores e o Comitê Olímpico Internacional (COI) não enviaram uma resposta aos questionamentos sobre o tema.

Apesar do avanço da pandemia do COVID-19 por todo o mundo, com a suspensão de campeonatos de diversas modalidades, os organizadores e o COI vêm afirmando que não está nos planos um adiamento dos Jogos de Tóquio, marcados para começar no dia 24 de julho.

Nesta semana, o presidente do COI, Thomas Bach, veio a público para indicar que o momento não era o ideal para tomar medidas drásticas, apesar do grande problema de saúde pública envolvendo todo o planeta. O posicionamento do governo japonês é o mesmo.

A declaração gerou reações em todo o mundo, com atletas se posicionado contra a manutenção das Olimpíadas na data original. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) também defendeu o adiamento dos Jogos por um ano, em comunicado publicado no último sábado.

A decisão final sobre o adiamento ou manutenção das Olimpíadas cabe ao COI, mas as autoridades do Japão, país-sede, também têm grande influência. Um membro do Comitê Organizador ouvido pela “Reuters” afirmou que “quanto mais a decisão é empurrada, maior preparação precisa ser feita”.

Os maiores problemas para o adiamento das Olimpíadas envolveriam o prazo de patrocínio dos atletas, a idade de alguns participantes, além das empresas que estamparão suas marcas em todo o evento. Outra questão seria a Vila Olímpica, planejada para ser convertida em apartamentos após a competição. *GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close