Operação conjunta das polícias Militar e Civil efetuam prisões na manhã desta quinta-feira, em Ituberá

Uma operação conjunta da 5ª Coorpin – Coordenadoria Regional do Interior e 33ª CIPM – Companhia Independente da Polícia Militar/Valença, na manhã desta quinta-feira (17), em Ituberá, no Baixo Sul, movimentou cerca de 80 policiais para o cumprimento de mandados de prisão, busca e apreensão na cidade.

A operação começou por volta das 5h40 da manhã e contou com o apoio do Graer – Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia, que sobrevoou a cidade, mais precisamente o Bairro da Prainha 2, em suporte aos agentes em terra que estavam em cerca de 20 viaturas da PM, (Cipe Cacaueira) Caerc, Rondesp Sul e COE – Comando de Operações Especiais da Polícia Civil.

De acordo com o coordenador da 5ª Coorpin, delegado José Raimundo, duas quadrilhas rivais estavam sendo investigadas pela justiça, que por sua vez, decretou os mandados. “Nós já estávamos investigando, há pelo menos quatro meses, a quadrilha do “Véio”, composta por cerca de 30 criminosos e, também, a quadrilha do “Zão”, que vem rivalizando, se matando e tirando a paz do povo ituberanese. Conseguimos levantar alguns alvos nas localidades da Prainha 1, 2 e Pedreiras, áreas lideradas pelo “Véio”, afirmou o delegado.

No total foram treze mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva decretados pelo Poder Judiciário de Ituberá. A operação foi realizada com um efetivo de 50 policiais civis e 30 policiais militares.

Foram presos em flagrante Denis Ferreira dos Santos, o “Fazendeiro”, preso em posse de um revólver calibre .38, com seis cartuchos intactos, certa quantidade de maconha e dinheiro proveniente do tráfico. Além de Denis, foi preso por associação criminosa, um homem de prenome Abrão, também integrante da quadrilha, e Wagner Santos Sodré.

Na casa de outro integrante da quadrilha, Max Conceição dos Santos, que não foi localizado, a polícia encontrou 37 pedras de crack, balança de precisão, embalagem para droga, maconha e dois relógios de luxo.

Todos foram encaminhados para Valença onde ficarão à disposição da justiça para audiência de custódia e se tiverem a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, eles serão encaminhados para o presídio de Valença onde aguardarão julgamento

“Essa é uma resposta a essa rivalidade entre essas quadrilhas. Eles vêm se matando e trazendo pânico à sociedade e nossa finalidade é tirar esses criminosos de circulação, prendê-los para que a paz possa reinar definitivamente em Ituberá”. A avaliação foi positiva e informo que o trabalho vai continuar. Quero agradecer ao apoio da Polícia Militar, do Judiciário, do Ministério Público, da administração municipal que tem dado todo o apoio possível para que a gente possa junto com o governo do Estado desenvolver esse trabalho”, finalizou o delegado Dr. José Raimundo.

O Ten. Cel. Alexandre Costa, Comandante da 33ª CIPM disse que a operação foi exitosa e reflete o compromisso das autoridades policiais com a segurança da população de Ituberá. “Operação ocorreu com êxito com prisão e três elementos, além de drogas e armas. Isso mostra a união das polícias Militar e Civil, juntas em prol da segurança pública. Quero tranquilizar a comunidade e afirmo que as polícias estão juntas. Contem com a Polícia Militar, contem com a Polícia Civil, denunciem que a polícias estão aí para dar essa resposta à sociedade, como fizemos hoje”, destacou o Ten. Cel. Alexandre Souza.

Imagens: 33ª CIPM

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *