O que mais influencia no surgimento do câncer?




Por Bem Estar

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica mostrou que o brasileiro dá muito valor a fatores de risco de origem genética e familiar e desconhece que são escolhas de todos os dias, como alimentação e atividade física, que mais pesam para evitar o câncer. O consumo excessivo de comida processada, álcool, sexo desprotegido e ausência de vacinas, por exemplo, são fatores de risco.

Diagnóstico precoce

Fazer o exame certo, na hora certa, pode salvar a vida de quem está com um câncer no estágio inicial, por exemplo. Foi isso que aconteceu com a empresária Lucy Elizabeth Tilli. Ela descobriu um câncer colorretal bem no começo. Adepta da alimentação orgânica, sem casos de câncer na família, ela nunca imaginou que poderia ter a doença, até que percebeu sangue nas fezes e correu para o médico.

O câncer colorretal acontece após a formação de pólipos – verrugas que provocam um sangramento no intestino grosso. São resultado do crescimento desordenado de células na mucosa do intestino. O sangramento nas fezes é um dos primeiros sinais do câncer.

Já a auxiliar de cozinha Maíse dos Santos descobriu um câncer de colo de útero depois de menstruar quarenta dias. Ela fez o Papanicolau, ou preventivo, que acusou a doença. O preventivo não leva mais que cinco minutos e pode salvar a vida da mulher. É um exame simples, capaz de impedir que algo mais grave aconteça.

A principal causa do câncer de colo de útero é o HPV, que pode infectar homens e mulheres. A melhor forma de evitar o contágio é usar a camisinha, mas também existe uma vacina contra os tipos mais perigosos. Meninas de nove a catorze anos e meninos de onze a catorze anos devem ser imunizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *