Novo Mercedes Classe C é o primeiro carro híbrido feito no Brasil

Sedã montado em Iracemápolis (SP) ganhou retoques visuais, novos faróis full-led e inédita versão híbrida parcial

A Mercedes apresentou no Brasil o novo Classe C reestilizado. O modelo chega nas versões C180 Exclusive e Avantgarde C300 Sport e a nova C200 EQ Boost, que além das mudanças visuais e de conteúdo introduzidas na linha tem um novo sistema híbrido parcial, com um motor elétrico que auxilia o motor a combustão nas arrancadas e acelerações.

O novo Classe C será uma das atrações da Mercedes no Salão do Automóvel de São Paulo, de 8 a 18 novembro, período em que ele começa a chegar nas lojas.

 Classe C é produzido na fábrica de Iracemápolis (SP)

Classe C é produzido na fábrica de Iracemápolis (SP) (Divulgação/Mercedes-Benz)

Por conta das novidades, as versões que já existiam ficaram cerca de 5% mais caras. A C180 Avantgarde custa R$ 187.900, a C180 Exclusive 188.900 e a C300 Sport, R$ 259.900. A nova C200 EQ Boost sai por R$ 228.900.

Falta ainda a versão esportiva AMG, que será lançada em breve. Por enquanto a Mercedes apresentou apenas as versões que são montadas no Brasil. Todos os sedãs da Classe C, com exceção da esportiva, são produzidas na fábrica da empresa em Iracemápolis (SP).

 Volante multifuncional é igual ao do sedã da Classe E

Volante multifuncional é igual ao do sedã da Classe E (Divulgação/Mercedes-Benz)

Visualmente, o Classe C mudou pouco. Na dianteira, o para-choque foi redesenhado. Mas a principal novidade são os novos faróis full led.

As rodas também têm novo design. E, na traseira, as lanternas não mudaram no contorno, mas internamente. Agora, quando estão acessas, a luz tem forma de C, ou parênteses ( ).

 Painel digital de 12,3″ reúne as principais informações do carro

Painel digital de 12,3″ reúne as principais informações do carro (Divulgação/Mercedes-Benz)

Por dentro, há novas opções de cores de revestimento, dependendo da versão, bem como de materiais de acabamento do console, que é preto brilhante, na versão Avantgarde, de madeira marron, na Exclusive e de madeira cinza, na Sport.

Além disso, agora, o painel de instrumentos digital e configurável e a central multimídia conta com sistema de navegação GPS em conexão com os aplicativos de smartphones com sistemas Apple ou Android.

Mecanicamente, a principal novidade vem a bordo da versão C200 EQ Boost, que traz um alternador que pode funcionar como motor elétrico auxiliando o motor elétrico nas partidas e acelerações.

 Motor 1.5 gera 183 cv de potência

Motor 1.5 gera 183 cv de potência (Divulgação/Mercedes-Benz)

O C200 EQ Boost é equipado com um motor a combustão 1.5 de 183 cv de potência e 28,6 mkgf de torque que ganha até 14 cv e 16,3 kgfm com ajuda do motor elétrico. O câmbio é automático de 9 marchas.

Segundo a Mercedes, o C200 EQ Boost acelera de 0 a 100 km/h em 7, 7 segundos e atinge 239 km/h de velocidade máxima.

Para instalar o motor elétrico, a Mercedes dotou o Classe C de um novo sistema elétrico de 48 Volts, com uma bateria suplementar.

 O EQ Boost permite rodar no modo roda-livre para economizar combustível

O EQ Boost permite rodar no modo roda-livre para economizar combustível (Divulgação/Mercedes-Benz)

A bateria de 12 V convencional continua existindo para suprir energia para os diferentes sistemas do carro, como o ar-condicionado, por exemplo.

Além de ajudar nas acelerações, o EQ Boost ajuda na economia de combustível porque a energia acumulada pelo sistema EQ Boost pode ser usada pelo sistema Start/Stop, para dar a partida no motor, e também para permitir o uso da função roda-livre.

 No porta-malas cabem 435 litros de bagagem

No porta-malas cabem 435 litros de bagagem (Divulgação/Mercedes-Benz)

Nos momentos em que o motorista libera o pedal do acelerador, o EQ Boost pode desligar o motor enquanto o sistema de 48V mantem os diferentes sistemas do carro em funcionamento.

Segundo a Mercedes, o EQ Boost pode reduzir em até 10% o consumo de combustível.

Nós dirigimos o Classe C200 EQ Boost e podemos ver o sistema em funcionamento. Rodando a 120 km/h, na estrada, aliviamos o pé do acelerador em um declive e rodamos por algum tempo com o conta-giros indicando 0 rpm.

O motor religou assim que pisamos novamente no acelerador, quando a velocidade do carro começou a cair.

No que diz respeito ao comportamento, o C200 EQ oferece o mesmo conforto que seus pares, rodando com suavidade mesmo quando o motorista seleciona o modo Sport Plus no seletor de modos de condução que conta com as opções Eco, Comfort, Sport, Sport Plus e Individual, que ajusta as respostas do motor/câmbio, direção/suspensão e ESP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *