Moa do Katendê foi morto por discussão político-partidária, conclui inquérito policial

A conclusão do inquérito sobre a morte do capoeirista Romualdo Rosário da Costa, o Moa do Katendê, apontou que a motivação do crime foi discussão político-partidária. A informação foi divulgada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) nesta quarta-feira (17).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), as conclusões das investigações foram encaminhadas ao Ministério Público da Bahia na última segunda-feira (15).

O autor do homicídio, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, já se encontra preso. A conclusão do inquérito ocorreu após  ouvir o depoimento do próprio criminoso, o dono do bar onde aconteceu a morte, entre outras testemunhas, que confirmaram que posições políticas adversas iniciaram a discussão. Paulo votou no candidato Jair Bolsonaro (PSL), enquanto Moa afirmou ter votado em Fernando Haddad (PT) no primeiro turno da eleição.

Foto:Alberto Maraux/SSP

Um comentário em “Moa do Katendê foi morto por discussão político-partidária, conclui inquérito policial

  • 17 de outubro de 2018 em 7:34 pm
    Permalink

    Meu deus a que ponto chegamos de não ter o direito de votar em quem queremos…. triste lamentável.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *