Maior parte da população ainda desconhece que conjuntivite também pode ser sintoma da Covid-19, mesmo após um ano de pandemia

 

Imagem: ilustração

Muito comum entre as doenças oftalmológicas, a conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, que recobre a parte branca dos olhos. E o que muita gente não sabe é que essa manifestação infecciosa pode ser causada por diversos agentes, inclusive por vírus, como é o caso do SARS-COV-2, o Novo Coronavírus. Segundo a Academia Americana de Oftalmologia, ele causa conjuntivite em até 3% dos indivíduos contaminados.

 

O oftalmologista Frederico Faiçal, da Oftalmoclin, empresa do Grupo Opty na Bahia, reforça que a conjuntivite pode, sim, ser um sintoma da Covid-19, porém é menos comum. “Além dos sintomas já conhecidos da infecção pelo Novo Coronavírus, como febre, tosse seca, cansaço e dor de cabeça, a inflamação no olho também pode ser uma manifestação da doença. As características principais são vermelhidão, secreção, ardência e sensação de corpo estranho”, explica.

 

Para o especialista, as infecções aéreas superiores podem levar à inflamação da conjuntiva: “No consultório, é comum questionarmos ao paciente com suspeita de conjuntivite se ele apresentou algum quadro respiratório, como coriza, espirro e tosse. Em caso afirmativo, aumenta-se a probabilidade de ser conjuntivite viral. No caso da Covid-19, além desses sintomas, os indivíduos ainda podem desenvolver lesão na retina, inflamação nas córneas, ressecamento dos olhos e baixa visão”.

 

 

Cuidados

 

A conjuntivite, em sua forma viral, é altamente contagiosa. Então, atente-se aos sintomas e busque atendimento médico especializado, tanto para diminuir os riscos de contágio quanto sequelas na visão. “Só o exame não dá para distinguir essa conjuntivite de outras virais, porém, se o paciente também apresentar sintomas de Covid-19, deve fazer o teste indicado, o PCR”, destaca Frederico Faiçal, que também recomenda a higienização das mãos de forma constante e dos óculos.

 

Sobre o Opty

O Grupo Opty nasceu em abril de 2016, a partir da união de médicos oftalmologistas apoiados pelo Pátria Investimentos, que deu origem a um negócio pioneiro no setor oftalmológico do Brasil. O grupo aplica um novo modelo de gestão associativa que permite ampliar o poder de negociação, o ganho em escala e o acesso às tecnologias de alto custo, preservando a prática da oftalmologia humanizada e oferecendo tratamentos e serviços de última geração em diferentes regiões do País. No formato, o médico mantém sua participação nas decisões estratégicas, mantendo o foco no exercício da medicina.

Atualmente, o Grupo Opty é o maior grupo de oftalmologia da América Latina, agregando 22 empresas oftalmológicas, 1800 colaboradores e mais de 650 médicos oftalmologistas. O Instituto de Olhos Freitas (BA), o DayHORC (BA), o Instituto de Olhos Villas (BA), a Oftalmoclin (BA), o Hospital Oftalmológico de Brasília (DF), o Hospital de Olhos INOB (DF), o Hospital de Olhos do Gama (DF), o Centro Oftalmológico Dr. Vis (DF), o Hospital de Olhos Santa Luzia (AL), o Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem (SC), o Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul (SC), a Clínica Visão (SC), o HCLOE (SP), a Visclin Oftalmologia (SP), o Eye Center (RJ), Clínica de Olhos Downtown (RJ) e COSC (RJ), Lúmmen Oftalmologia (RJ), Hospital de Olhos do Meier (RJ), Hospital Oftalmológico da Barra (RJ), Centro Cirúrgico Jardim de Alah (RJ) e o Oftalmax Hospital de Olhos (PE) fazem parte dos associados, resultando em 47 unidades de atendimento. Visite www.opty.com.br.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close