Internação tem como meta devolver a autonomia do paciente, diz psiquiatra

por Atcom

A internação psiquiátrica tem como objetivo contribuir para que o paciente possa recuperar sua liberdade e autonomia. É com esse propósito que a moderna psiquiatria atua, buscando devolver ao paciente o convívio social e familiar tomado pelo transtorno mental.

“A internação psiquiátrica é um recurso fundamental no tratamento de transtornos mentais graves. Porém, é necessário que ela seja feita de forma criteriosa, em um ambiente que favoreça a recuperação do paciente e minimize os traumas que podem surgir no processo”, alerta o psiquiatra e diretor clínico da Holiste Psiquiatria, Luiz Fernando Pedroso.

O psiquiatra opina que os antigos manicômios tinham um caráter asilar e excludente, que mantinham centenas de doentes mentais segregados em espaços precários.

“No contexto da medicina moderna, os hospitais psiquiátricos mudaram de forma e de função. Hoje, são clínicas que oferecem menos leitos, com uma proposta terapêutica e reintegradora”, salienta.

O fechamento de leitos psiquiátricos sem uma política organizada para casos que necessitam de internação e em um contexto no qual muitas vezes os pacientes ficam sem acesso ao tratamento, acabou gerando, além da desassistência e do sofrimento dos pacientes, um problema social, com o aumento de pessoas vivendo nas ruas, em função de transtornos relacionados à saúde mental.

“A internação psiquiátrica é um instrumento de contenção de diversos comportamentos de risco, tendo como objetivo principal proteger o paciente e viabilizar a realização do tratamento, para, assim, devolver a sua autonomia”, sublinha Luiz Fernando.

Tratamento individualizado

Um dos aspetos que contribui para a recuperação da funcionalidade é um tratamento multidisciplinar, além de individual, ou seja, baseado nas particularidades e necessidades de cada pessoa.

“Espaços a céu aberto, estrutura adequada para realização de atividades terapêuticas, equipe multidisciplinar com experiência em saúde mental e uma ambiência que favoreça as relações pessoais e institucionais são fundamentais para que o paciente atravesse essa fase sem ter a sensação de aprisionamento”, ressalta Luiz Fernando.

Um comentário em “Internação tem como meta devolver a autonomia do paciente, diz psiquiatra

  • 14 de março de 2019 em 11:02 pm
    Permalink

    A desassistencia dessas pessoas se dá pq o poder público no Brasil não investi nos caps e nos coloca sempre sendo obrigados a tratar nossos doentes dentro de instituições que por fora são lindos palácios mas que quando se está internado lá se vive um verdadeiro inferno que se **** a boa intenção trancar não é tratar

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com