Homem é preso por agredir e promover ‘sessão de tortura’ contra esposa na Bahia

Um homem foi preso em flagrante por agredir e torturar a esposa e entre a noite de sábado (20) e a madrugada de domingo (21), no bairro do Imbuí, em Salvador. Ele passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida para preventiva, ainda no domingo.

O investigado é o Jonatha de Amorim Souza, de 36 anos, que está detido na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), nesta segunda-feira (22). Ele espancou a companheira depois que ela o flagrou aos beijos com uma suposta amiga, em um restaurante no mesmo bairro onde o casal mora.

A vítima é a Ariele de Almeida Rocha, também de 36 anos. O advogado dela deu detalhes sobre o que ela relatou à polícia em depoimento. De acordo com a defesa, Ariele foi jantar com Jonatha, que levou uma amiga. Para a companheira, ele alegou que esta mulher havia terminado um relacionamento recentemente e precisava sair um pouco.

 Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), no bairro de Periperi, em Salvador para onde preso foi levado — Foto: Camila Oliveira/TV Bahia

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), no bairro de Periperi, em Salvador para onde preso foi levado — Foto: Camila Oliveira/TV Bahia

Ao longo do tempo em que os três estavam no restaurante, Ariele foi ao banheiro e, quando retornou, o companheiro e a suposta amiga estavam aos beijos. A vítima e o suspeito então iniciaram uma discussão, e saíram do restaurante junto com a outra mulher.

Jonatha levou as duas para o aparamento do casal e, ao chegar lá, passou a agredir Ariele. Ainda conforme a defesa da vítima, a suposta amiga teria ido embora neste momento. O suspeito também teria dito para Ariele se preparar, porque ele iria começar “a sessão tortura”.

A vítima narrou que foi agredida com socos no rosto e em outras partes do corpo, além de ter levado chutes na barriga, ter sido enforcada e imobilizada pelo suspeito. Ariele também contou que teve a mão atingida por marteladas e que chegou a desmaiar durante o espancamento. Ela passou por exames de corpo de delito.

O advogado de Ariele também afirmou que o suspeito tem porte de arma e que possui uma em casa. Jonatha teria dito que não iria atirar na vítima, para que ela não morresse muito rápido. Ele também ameaçou furar os olhos da companheira.

Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador — Foto: João Souza/ G1

Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador — Foto: João Souza/ G1

As agressões só terminaram depois que vizinhos ouviram a situação e chamaram a Polícia Militar, No local, os PMs precisaram ameaçar arrombar a porta da residência, antes que Jonatha deixassem os militares entrarem. O g1 ainda não conseguiu identificar a defesa do investigado.

Depois de passar pelos exames de corpo de delito, Ariele foi levada para o Hospital Geral do Estado (HGE). Ela passou por exames de raio-x, que não identificaram nenhuma fratura nos ossos dela. No entanto, a vítima ficou com vários hematomas, principalmente no rosto.

Na companhia de familiares, ela voltou ao apartamento onde foi agredida, pegou documentos e roupas, e foi para a casa de parentes, onde ficará com as filhas. O casal estava junto há 19 anos e tem duas meninas, uma de 13 anos e outra de 8, que não presenciaram o crime, porque não estavam em casa. A Deam segue investigando o caso. *G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close