Família diz que cozinheiro alertou sobre choque em aparelhos; homem morreu após descarga elétrica na Bahia

A família do cozinheiro de 32 anos que morreu após receber uma descarga elétrica enquanto trabalhava no restaurante de uma pousada em Trancoso, distrito turístico de Porto Seguro, diz que ele já tinha feito o alerta ao dono da pousada sobre problemas elétricos no local.

Robson Santos da Silva foi socorrido por uma equipe do Samu, levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Trancoso, mas não resistiu. A pousada fica no Quadrado, Centro de Trancoso e Robson trabalhava há cerca de 10 anos.

Juracy Trindade, cunhado de Robson, disse que em conversas com a família, o cozinheiro revelou que os aparelhos de eletrodomésticos da cozinha estavam dando choque e avisou a situação aos responsáveis pelo estabelecimento.

“Ele já tinha avisado há algum tempo, para a pousada [responsáveis] que a cozinha estava dando choque nos eletrodomésticos, mas falaram que depois que a pousada reduzisse o movimento de clientes, que iriam fazer os reparos. Ele falou que estava dando curto e que estava preocupado”, relata Juracy.

A equipe de reportagem entrou em contato com a pousada, mas uma funcionária informou que não tinha ninguém no local que pudesse falar sobre o caso.

Na noite de sexta-feira, houve três quedas de energia em Trancoso. De acordo com a Companhia de Energia Elétrica do Estado da Bahia (Coelba), não houve registro de ocorrência de interrupção de energia no endereço onde fica a pousada. A empresa informou ainda que a situação na pousada não tem qualquer relação com a Coelba.

Cozinheiro, Robson Santos, morreu após sofrer descarga elétrica durante o trabalho em uma pousada de Trancoso — Foto: Reprodução/TV Bahia

Cozinheiro, Robson Santos, morreu após sofrer descarga elétrica durante o trabalho em uma pousada de Trancoso — Foto: Reprodução/TV Bahia

O cunhado de Juracy informou ainda que, testemunhas relataram que a tragédia poderia ter sido maior, caso Robson não retirasse as pessoas da cozinha do restaurante.

“Não morreu mais gente porque ele foi um herói. Quando fechou o curto, ele pegou todos que estavam na cozinha empurrou na frente dele para sair e nessa foi ele quem recebeu a maior descarga”, disse.

Por meio de nota, a Polícia Civil, que investiga o caso, informou que testemunhas relataram que ouviram um barulho semelhante a uma explosão na cozinha da pousada, Robson alertou aos presentes para que deixassem o local e ao correr sofreu uma queda e uma suposta descarga elétrica. A delegacia de Arraial D’Ajuda expediu as guias de necropsia e perícia para o local do acidente e apura o fato.

De acordo com registro feito na delegacia da região, houve um princípio de incêndio na cozinha do estabelecimento. Não há detalhes de qual era o equipamento que a vítima operava no momento do ocorrido.

O corpo de Robson foi velado e enterrado neste sábado (2). O velório ocorreu em Trancoso, mas não há detalhes sobre o local do sepultamento.

O cozinheiro deixou dois filhos. No velório, a filha mais velha relembrou os últimos momentos com o pai.

“Ele estava trabalhando. Eu passei réveillon com a mãe da namorada dele. Quando deu meia-noite a gente foi para lá [restaurante]. Estava fazendo frio lá fora aí a gente entrou para o restaurante, toda hora ele passava para ver a gente. Ele era muito carinhoso comigo e o meu irmão”, disse Stefane Oliveira. *G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close