Especialista dá dicas de alimentação para quem vai realizar o ENEM

Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil

Último dia do exame acontece neste domingo (24), com provas de ciências da natureza e matemática

por Analu Ribeiro

Estudantes de todo o país realizam neste domingo (24) o segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). E, muito além da concentração e estudos prévios, que são indispensáveis para um resultado positivo, a alimentação também precisa ser um ponto de atenção.

A sensação de ansiedade é comum em grande parte dos alunos que vão fazer o ENEM, sobretudo pela vontade de ingresso no ensino superior. Para minimizar esse quadro, é recomendada a retirada de alguns alimentos do cardápio do dia anterior. De acordo com a nutricionista do Sistema Hapvida, Michele Arruda, café, energéticos, chás com alto teor de cafeína e bebidas alcoólicas estão entre alguns itens que não devem ser consumidos na véspera, por causarem interferência direta com o sistema nervoso. E para quem quer ir nos fast foods, melhor escolher outro prato no dia que antecede a prova. “Por conter um alto teor de sódio, a comida rápida altera o funcionamento do sistema nervoso central e provoca uma sensação de fadiga no organismo”, explica a especialista.

Atenção ao Sistema Imune

Desde que a pandemia teve início no Brasil, um dos assuntos mais discutidos foi o reforço da imunidade. A procura por vitamina c nas drogarias foi altíssima e alimentos como a acerola, por exemplo, passaram a compor a rotina das pessoas. Levando em consideração que os alunos estão realizando suas provas em um período de pandemia, Michele recomenda a ingestão de algumas frutas e verduras que auxiliam no bom funcionamento do sistema imunológico. Entre eles, destacam-se os que são ricos em vitamina C, como a laranja, limão, goiaba, caju e em vitamina a, a exemplo da batata doce. “Alimentos com concentração de ômega 3 também melhoram o sistema imune, como peixes, salmão, castanhas e o azeite extra-virgem”, pontua.

Michele lembra ainda que com as temperaturas elevadas, reflexo do verão, o ideal é que os estudantes façam uma alimentação leve no dia da prova. No café da manhã podem ser consumidas frutas, raízes e uma proteína, em quantidades pequenas. O almoço deve ser mais leve para facilitar na digestão, com carnes magras e bastante salada crua. E, um ponto reforçado pela nutricionista é a importância da hidratação ao longo do dia, que não deve ser descuidada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close