Entenda por que você fica com sono depois de comer

por Veja

Para muitas pessoas é comum sentir sono depois do almoço, por exemplo. Em alguns países, como na Espanha e na Argentina, essa necessidade é tão importante que o descanso após a refeição é praticamente obrigatório. Aliás, essa sensação de cansaço não é exclusiva do ser humano. Diversas espécies animais, incluindo insetos, passam pelo processo de alcalose pós-prandial, como é denominado cientificamente o “problema”. “A conservação desse comportamento entre as espécies sugere que é realmente importante para algo”, comentou William Ja, do Instituto de Pesquisa Scripps, nos Estados Unidos, à Time.

E por que isso acontece? Alguns estudos apresentados pela revista Time trazem várias explicações para o fenômeno. Confira.

1. Tipo de alimento

Um estudo do ano passado apontou que refeições com altor teor de gordura e carboidratos podem causar sonolência. Isso porque a ingestão excessiva de gordura e/ou carboidratos poderia causar sono por interromper o ritmo circadiano. O ciclo circadiano, como também é conhecido, é responsável por controlar o funcionamento do organismo e determinar funções importantes, como os horários para dormir e acordar. Portanto, qualquer alteração pode implicar em mudanças no corpo, incluindo no sono.

No entanto, os pesquisadores ainda não conseguiram determinar se existem alimentos específicos dentro dessas categorias capazes de provocar efeitos de fadiga pós-refeição. Enquanto isso, um estudo brasileiro realizado com caminhoneiros mostrou que manter um dieta rica em vegetais e gorduras mais saudáveis – como as encontradas em azeite e laticínios – pode ajudar na diminuição da sonolência depois do almoço. “Nossos resultados sugerem que uma dieta saudável produz baixa sonolência durante o dia”, disse Claudia Moreno, da Universidade de São Paulo (USP), à Time.

2. Tamanho da refeição

Embora tenha sido realizada em animais, especificamente em moscas-da-fruta, uma pesquisa de 2016 aponta que o tamanho da refeição pode influenciar na sonolência após ingeri-la. O mesmo vale para refeições com altos níveis de sal ou proteína. A explicação: o sono pode ajudar na forma como os insetos digerem e absorvem certos nutrientes. “Isso apoiaria a ideia de que a sonolência pós-refeição afeta a absorção de nutrientes pelo intestino”, comentou Ja.

O pesquisador ressaltou que os resultados encontrados podem não se aplicar ao ser humano. Apesar disso, algumas de suas conclusões – como a ideia de que certos alimentos são mais propensos do que outros a causar fadiga – reforçam descobertas realizadas em estudos recentes em pessoas.

3. Circulação do sangue

Pesquisadores da Universidade Kyorin, no Japão, levantaram a hipótese de que após as refeições acontecem mudanças na circulação sanguínea: o fluxo de sangue que vai para o intestino delgado aumenta – para ajudar na digestão dos alimentos – e, consequentemente, os níveis de sangue direcionados para o cérebro diminui, o que desencadearia a sonolência.

Esse risco pode ser ainda maior quando uma pessoa não toma café da manhã. “Ignorar o café da manhã pode, portanto, colocar um fardo pesado no corpo após o almoço, causando maiores alterações no [fluxo sanguíneo]”, explicou Tomonori Kishino, à Time.

4. Sinais de vigilância

Ainda há pesquisadores que acreditam na hipótese dos “sinais de vigilância”. Para eles, tanto animais quanto humanos apresentam mecanismos que os mantêm acordados e em estado de alerta quando estão com fome – esses sinais seriam responsáveis por ajudá-los a localizar e adquirir a quantidade de alimentos necessária. Entretanto, tão logo estejam satisfeitos, o mecanismo se “desligaria” permitindo  ao corpo entrar em estado de fadiga.

Como evitar o sono

Enquanto os cientistas debatem sobre as causas do sono pós-refeição, a recomendação de especialistas para evitar a sonolência é diminuir as porções, especialmente na hora do almoço, já que o ritmo circadiano tem uma tendência a fazer com que as pessoas se sintam sonolentas no período da tarde.

Com base no estudo da USP, outra dica é optar por refeições mais saudáveis e centradas em vegetais para evitar o problema. Caso você possa aproveitar o período da tarde para tirar um cochilo, aproveite a sesta.

Foto: Veja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *