Em entrevista polêmica, Nana Caymmi ataca Gil, Caetano e Chico

Foto: Arquivo

A cantora carioca Nana Caymmi, que completa 78 anos nesta sexta (29), resolveu falar tudo o que pensa sem se importar com as consequências. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a consagrada voz da MPB falou seu novo disco, sobre defendeu o presidente Jair Bolsonaro e atacou Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Por conta do teor das declarações, o nome de Nana fico no topo dos assuntos mais comentados no Twitter, nesta quinta-feira (28).

Prestes a lançar dois CDs – o último foi em 2009 -, Nana revelou que está fazendo uma ‘despedida, sem ir embora’. “Saída à francesa. A vida que me resta, de uma senhora, quero viver em paz”, disse à Folha. Em um dos discos, ela será acompanhada de orquestra.

Eleitora de Jair Bolsonaro, ela defendeu o presidente, criticou os colegas da MPB e disse que não deve voltar à Bahia para fazer shows por questões polícitas. “É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo pra fazer um ministério, sem noção da mutreta toda… Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar. Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de pau de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo”, disse ao jornal.

Ela também critou a nova geração da família que não tem interesse em seguir seus passos. “Liguei pra Denise, minha filha, e perguntei das meninas. ‘Ah, elas não tão aqui, foram assistir ao show do Belo’. Eu falei: ‘O quê?’. Não tenho nada contra a pessoa. Mas duas bisnetas de Dorival Caymmi! Eu já fazia música com quatro anos. Meti bedelho quando vivi com João Donato, com Gil, com Claudio Nucci. Quer dizer, eu comia a canção popular brasileira e fazia parceria. Na música e na cama”, afirmou, revelando ainda que teve uma “porrada” de maridos.

“Eu tinha muita esperança de que ela fosse pro meu caminho. Achei que Alice ia dar mel, mas não deu”, disse sobre a sobrinha Alice, que é cantora pop.

Ao falar sobre sua voz no novo trabalho e como prefere cantar em estúdio a fazer shows, Nana citou mais uma vez o ex-marido, Gilberto Gil. “Gil é maluco, adora aparecer. Se pudesse, dormia no palco. E ele tá cansado. Chega, está cantando há séculos e aos gritos. Eu falei: ‘Gil, não grita’, ‘Gil, não grita’. Mas conselho não se dá. Por que Caetano tem a voz que tem, a mesma desde que nasceu entre as pernas de dona Canô? Não há possibilidade de ele dar um grito. Só dá grito quando ele tá furioso com a Paula [Lavigne] ou se é pra falar de jornalista”, comentou.

Atualmente Nana mora no Alto Leblon com o filho, João Gilberto, 51 anos, que após um acidente de moto ficou com sequelnas neurológicas. Ela planeja vender o imóvel e morar no apartamento que foi dos pais, em Copacabana, ou no sítio da família em pequeri, Minas Gerais. “Vou vender e torrar o dinheiro. Até eu morrer torro essa porra toda. Minhas filhas que se fodam. Eu não aturei elas? Não estou há 30 anos com esse acidentado? Ele vai ter Pequeri. É onde eu quero que ele fique. É a única maneira de ele ter vida saudável”, disse sobre os planos para o filho.

Informações: Correio 24 horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com