Em dois anos, Flávio foi do sub-23 a destaque do Bahia

Se, em março de 2017, a chegada ao Bahia foi discreta, com um anúncio para integrar o time sub-23, o mesmo não se pode dizer da saída do volante Flávio. Negociado para o Trabzonspor, da Turquia por, aproximadamente, R$ 8 milhões, o jogador de 24 anos deixa o Tricolor após dar retorno técnico e financeiro; deixa também uma lacuna a ser preenchida.

Flávio foi anunciado pelo Bahia como reforço para o time sub-23 disputar o Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Mas ele não chegou a fazer uma partida pela competição: em abril, já integrado ao grupo principal, realizava o primeiro jogo pela equipe diante do Blooming, pela Copa Sul-Americana.

Sobre o volante, também pairava a desconfiança por sua atuação no Vitória. Apesar de ter iniciado a carreira nas categorias de base do Santos, ele ganhou destaque com a camisa do Rubro-Negro, na Copa do Brasil Sub-20 de 2014. No ano seguinte, jogou em 33 das 38 partidas da Série B. Contudo, acabou ficando fora dos planos do clube.

No início no Bahia, Flávio chegou a ser utilizado como lateral. Mas, aos poucos, ganhou minutos na sua posição de origem. Com boas atuações, também aproveitou as lesões ou transferências de concorrentes até se firmar no meio-campo. Em 2018, Flávio fez 27 jogos pelo Bahia. Em 2019, 51. O desempenho levou à renovação de contrato até 2022. Em 2020, o jogador já tinha 17 jogos pela equipe.

Fora de campo, Flávio também se mostrava em sintonia com o Bahia e participava de ações sociais promovidas pelo clube. Em uma delas, contra homofobia, vestiu a camisa 24, que acabou escolhendo como numeração fixa no Tricolor.

Em campo, o volante chamava atenção pelo poder de marcação, mas também capacidade para construção de jogadas e visão de jogo. Com essas qualidades, Flávio obriga o técnico Roger Machado a pensar uma solução para o meio-campo do Bahia. No último jogo, contra o Ceará, o treinador decidiu formar a dupla de volantes com Ronaldo e Gregore. Os dois, porém, têm características mais combativas e de menos construção de jogo.

Volante foi vendido por, aproximadamente, R$ 8 milhões — Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia

Volante foi vendido por, aproximadamente, R$ 8 milhões — Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia

Para o setor, Roger também tem à disposição Elton, que já formou dupla titular com Gregore; Jadson, que ainda não agregou; ou o treinador pode recuar o meia Daniel. Ramon, que jogou pelo time de aspirantes no início do ano, também é opção.

A boa notícia é que Roger vai ter mais tempo para treinar até o próximo compromisso. Após uma rotina intensa de jogos em curto intervalo de tempo, o treinador vai ter a semana livre até o jogo contra o Palmeiras, marcado para o próximo sábado, às 19h (horário de Brasília), em Pituaçu. Ou quase isso, uma vez que o elenco perdeu um dia de trabalho por conta do cancelamento do voo para Salvador. *GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close