Em 2020, alimentos têm maior aumento em 18 anos (14,54%) e puxam prévia da inflação na RM Salvador (4,13%)

Foto: Resize

No ano de 2020, porém, os alimentos (14,54%) tiveram o maior aumento em 18 anos, desde 2002 (16,96%), e exerceram de longe a maior pressão inflacionária na Região Metropolitana de Salvador. 

A pressão dos alimentos consumidos em casa (18,31%) foi maior do que a da alimentação fora (5,47%), puxados pelas carnes (31,80%), sobretudo a costela (44,65%), e os cereais, leguminosas e oleaginosas (51,29%), sobretudo o arroz (66,03%), item que mais contribuiu para o aumento da prévia inflação de 2020 na RM Salvador.

Os custos com habitação (4,71%) tiveram o segundo maior aumento e a segunda maior contribuição para o IPCA-15 do ano, na RMS, com influência principalmente da energia elétrica (5,06%).

Em 2020, dois dos nove grupos de produtos e serviços que formam o IPCA-15 tiveram deflação: vestuário (-8,82%) e educação (-0,66%). 

No primeiro, houve quedas tanto nas roupas femininas (-17,23%) quanto nas masculinas (-9,92%) e infantis (-9,63%). Entre as despesas com educação, as principais influências vieram dos cursos regulares (-1,11%), sobretudo do ensino fundamental (-2,73%) e da pré-escola (-7,89%). *IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close