Eduardo Barroca é anunciado como novo treinador do Vitória

Último clube de Barroca foi o Coritiba, onde ficou até agosto (Foto: Coritiba/Divulgação)

Eduardo Barroca é o novo técnico do Vitória. O Leão anunciou o nome do treinador na tarde desta quarta-feira (7), poucas horas após o comunicado sobre a demissão de Bruno Pivetti. Aos 38 anos, o carioca será apresentado na quinta-feira (8), quando inicia os trabalhos para estrear no sábado (10), contra o Avaí, no Barradão, pela 15ª rodada da Série B.

O último clube de Barroca foi o Coritiba. Ele deixou a equipe no dia 20 de agosto, após derrota para o Corinthians, por 3×1, pela Série A do Brasileirão. Ao todo, o técnico comandou o Coxa em 11 vitórias, três empates e oito derrotas, com 54% de aproveitamento.

O número é maior que o de Bruno Pivetti no Vitória. Em quase quatro meses no cargo, ele comandou o Leão em 19 partidas, com quatro vitórias, nove empates e seis derrotas. O aproveitamento é de 36,8%. Ele amargou eliminações na fase classificatória do Campeonato Baiano, nas quartas de final da Copa do Nordeste e na terceira fase da Copa do Brasil.

Efetivado pelo Vitória no dia 19 de junho, Pivetti foi demitido na manhã desta quarta (7), após a derrota por 2×1 para o América-MG, no Barradão, pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Foi o segundo tropeço do time como mandante na competição. Antes, no último dia 29, o rubro-negro havia perdido para o CSA, por 1×0.

Além do Coritiba, Eduardo Barroca também tem passagens por clubes como Botafogo e Atlético-GO. Ele ainda foi auxiliar técnico e treinador interino do Bahia por pouco mais de dois anos, entre 2011 e 2013. Comandou o tricolor em nove oportunidades, sendo sete triunfos, um empate e uma derrota.

Com Barroca, o Vitória irá para seu terceiro técnico na atual temporada. Antes de Pivetti, a equipe era treinada por Geninho, que foi apresentado oficialmente em 20 de setembro de 2019. Em 2020, ele tinha 56,7% de aproveitamento, com quatro triunfos, cinco empates e apenas uma derrota.

Geninho não foi desligado por desempenho, mas por problemas financeiros causados com a pandemia do coronavírus. A decisão foi anunciada pelo Leão em junho, ainda antes da retomada dos jogos e, segundo o clube, foi tomada ‘amigavelmente’.

Em 2019, o Leão alcançou o número de cinco técnicos em uma só temporada. Começou o ano com Marcelo Chamusca, que fez 14 jogos ao longo de 102 dias e teve aproveitamento de 38%. Depois, em março, veio Cláudio Tencati, que ficou por 61 dias e foi demitido após 7 partidas, com 23,8% de rendimento.

Em maio, Osmar Loss foi anunciado. Ele comandou a equipe em 10 duelos, por 75 dias, com aproveitamento de 26,6%. Entre agosto e setembro, era a vez de Carlos Amadeu. Com ele, o Vitória fez 9 confrontos em 43 dias e teve seu melhor rendimento até então: 48%.

Geninho chegou em setembro. Somando o tempo que ele ficou entre 2019 e 2020, fez 25 jogos, com aproveitamento de 50,6%.

(Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close