Colunista Joice Vancoppenolle: “Vinho e comida caseira”

 

No cotidiano, o vinho nem sempre está presente e, se for o caso, pode-se tratar de vinhos simples e modestos, não se beneficiando de uma denominação de origem (um vinho de cepa, por exemplo).

Diversas palavras como : casamento, aliança, harmonia são utilizadas para evocar o acordo delicado entre um prato e um vinho. Para que ele seja feliz, convém levar em conta as características gustativas e táteis de cada um dos dois parceiros.

Elaborei este texto com pratos tipicamente brasileiros e vinhos nacionais que fazem, na minha opinião, um casamento perfeito.

Churrasco : no Brasil, as pessoas se acostumaram a combinar o churrasco com a cerveja pela facilidade de consumo e da sensação de frescor. Um Cabernet Sauvignon, Tannat ou Merlot da Serra Gaúcha, cuja estrutura é boa, graduação alcoólica de 13% e aromas de frutas vermelhas são a combinação perfeita e o atual clima favorece.

Uma boa dica é servir um vinho efervescente como aperitivo antes de servir o churrasco com os tintos.

Frango com quiabo : famoso por fazer parte do cardápio de muitos botecos brasileiros há décadas, esse prato é de fácil harmonização apesar de seus sabores fortes e contrastantes. Ao mesmo tempo que o frango é uma carne leve, os temperos utilizados no molho o deixam mais picante, com o toque de amargor do quiabo. Sugiro o vinho branco Gewrtraiminer, cada vez mais cultivado na Campanha Gaúcha ou então um espumante Moscatel brasileiro, pois a sensação de doçura contrasta bem com a intensidade dos demais sabores. No caso de tinto, um Syrah do Vale do Rio São Francisco é uma boa indicação.

Carne de bode : esta iguaria nordestina, com sabor muito forte é consumida em regiões mais quentes. Um bom vinho para harmonizar com esse prato seria um tinto de maior teor alcoólico, não agressivo e aromático. Recomendo os vinhos produzidos a partir das uvas Ancelote e Syrah também cultivadas no Vale do Rio São Francisco.

Rabada com agrião : um típico prato brasileiro de sabor marcante, harmoniza bem com os tintos encorpados elaborados com as uvas Cabernet Sauvignon e Malbec.

Concluindo leitor, os amantes da boa comida não apreciam um prato somente por seus sabores, mas também por sua consistência e seus aromas. Por ocasião de uma boa refeição, esses elementos podem também ser levados em conta na escolha do vinho.

“O vinho é o melhor lugar para se encontrar com os amigos.”

Charles Beaudelaire

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com