Colunista Joice Vancoppenolle: “O vinho desperta paixões”

 

Caro leitor, inicio este texto com um pensamento de Paulo Ricardo Pereira onde ele descreve o vinho como: “um composto mágico que mata a sede, mata a vontade, mata a saudade. Faz nascer o calor, acende a paixão, desperta o amor. Traz luz para a vida, sabedoria, bom gosto, desejo. Alegra a mesa, acorda o homem, solta a mulher.”

É sabido que o vinho é uma bebida milenar, muito apreciada ao redor do mundo e cada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros. Essa bebida é integrante dos almoços em família, happy hour entre amigos, coquetéis de grandes negócios e muitos outros eventos. O vinho, em todas as suas formas, seja tinto, branco, rosé ou espumante é ingrediente indispensável até mesmo nas refeições modestas, pois ele é a parte intelectual da comida.

Dada a sua grande influência, o vinho tornou-se uma bebida presente nos encontros românticos, jantares onde se celebram grandes ocasiões tais como: pedidos de casamento, comemoração de uma promoção de trabalho, batizados, formaturas e frequentemente, casais apaixonados que desejam celebrar o amor, a vida e a continuação.

A bebida de BACO nos transporta a um mundo mágico e romântico, nos proporcionando alegrias, fortes emoções, boas amizades e muito prazer. O prazer da boa mesa, das relações sociais e do intelecto. Através do vinho, interagimos, viajamos, conhecemos outros povos e suas culturas. Quando experimentamos um vinho leitor, nossas experiências são únicas e lembre-se que tempo, lugar, humor, companhia e comida influenciam no quanto você ira apreciá-lo. Alguns exemplos disso são:  assistir ao pôr-do-sol ou a lua cheia banhando o mar, ver um filme, ler um livro, regando esses momentos com um bom vinho e aquela companhia perfeita, não é verdade? Porque a melhor maneira de transformar um vinho em um bom vinho, e um bom vinho em um vinho memoravel é bebê-lo com alguém por quem você está apaixonado.

Terroir, taninos, acidez, fermentação malolática, remuage, dégorgement e milhares de outras palavras específicas no dicionário do vinho, passaram a ser como música aos meus ouvidos. Eu vivo intensamente essa paixão por vinhos e não me canso de buscar aprendizagem e compartilhar com você leitor, as histórias incríveis que já presenciei e inúmeros rótulos que já degustei. Haja vinho !

“Você não pediu para nascer e, salvo raríssimas exceções, morrerá contra a sua vontade. Então, trate de aproveitar o intervalo entre esses dois momentos da melhor maneira possível; beba bons vinhos e coma bons pratos compartilhando-os com bons amigos.”

Joao Filipe Clemente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *