Casos de demência podem ter relação com anemia, apontam cientistas

Pesquisadores encontraram uma relação entre casos de demência e anemia, conforme estudo publicado pela revista científica Neurology. De acordo com o portal Viva Bem, do UOL, “ao compararmos com as pessoas que não têm anemia, a presença da doença foi associada a um aumento de 34% no risco de todas as causas de demência e a 41% para a doença de Alzheimer”, de acordo com conclusão dos cientistas.

 

Para chegar neste resultado foi feito o acompanhamento com 12.305 indivíduos que tinham em média 65 anos de idade e não possuíam nenhum grau de demência nas fases iniciais do estudo. Ao verificaram as taxas de hemoglobina e constatar que 6,1% deles possuíam anemia, ou seja, 745 pessoas estavam com a doença, foi verificado posteriormente que do número de 12.305 pessoas, 1.520 desenvolveram demência.

 

O número apresentado foi maior que os 745 voluntários com anemia, porque dentre os 1.520 pacientes, alguns deles apresentaram níveis altos de hemoglobina, o que também pode contribuir para o surgimento de demência. O estudo, então, concluiu que o risco de demência aumenta quando o indivíduo não possui níveis médios de hemoglobina.

 

Sobre a anemia, os pesquisadores explicam que com níveis baixos de hemoglobina na corrente sanguínea, regiões do cérebro podem ser danificadas e além de surgir inflamações pela pouca ou nenhuma quantidade de oxigênio recebida. *bn

Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *