Campanha de Bolsonaro acusa Waters de suposto caixa dois em shows no Brasil

A campanha de Jair Bolsonaro (PSL) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a abertura de uma ação para investigar se o músico Roger Waters praticou abuso de poder econômico em favor da candidatura de Fernando Haddad (PT). Também se a empresa TF4 Entretenimento, que realiza a turnê no Brasil, fez caixa dois para o petista.

O documento encaminhado ao TSE menciona a mensagem #EleNão que Waters exibiu em telão em show em São Paulo. Cita ainda os shows em Brasília, Belo Horizonte, Salvador e Rio de Janeiro. Segundo a equipe de Bolsonaro, o músico fez associações entre os crimes e o candidato, estimulado pela propaganda petista.

“A irresponsável estratégia utilizada pelo marketing petista é inequívoca na apresentação polêmica do cantor Roger Waters, seja através do uso da hashtag “#EleNão”, seja pela menção à morte do capoeirista Moa visando associá-la ao candidato Bolsonaro, seja, ainda, pelas acusações de que Jair Bolsonaro é fascista, ditador, violento”, escreveram os advogados de Bolsonaro.

Segundo a Folhapress, a campanha do capitão reformado ainda destaca que o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, informou que Waters recebeu R$ 90 milhões para fazer propaganda eleitoral disfarçada de show.

Foto: Mídia Ninja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *