Bahia não alcança meta prevista para Copa do Brasil e eliminação impacta no orçamento do clube

Com a eliminação precoce na Copa do Brasil, após derrota por 1 a 0 para o River-PI, no estádio Albertão, o Bahia terá que se contentar com uma cota cinco vezes menor do que a prevista no orçamento para 2020 em relação à competição. O clube projetava avançar, pelo menos, três fases, faturando R$ 5,9 milhões. Em vez disso, arrecadou apenas R$ 1,1 milhão, correspondente à participação na 1ª fase.

No orçamento apresentado em dezembro, o Bahia projetou um orçamento de R$ 179 milhões, R$ 36 milhões a mais do que o valor projetado em 2019, recorde para a região Nordeste. Com a queda na Copa do Brasil, uma das metas já se foi, e o clube deixa de faturar R$ 4,8 milhões.

Nas outras competições que ainda restam, o Tricolor projetou passar de pelo menos uma fase na Copa Sul-Americana, alcançar a semifinal da Copa do Nordeste e encerrar o Brasileiro no 12º lugar – não há premiação no Campeonato Baiano.

A título de comparação, o Bahia avançou seis fases na Copa do Brasil do ano passado e faturou mais de R$ 11 milhões. Na classificação contra o São Paulo, que garantiu a equipe nas quartas de final da competição, o clube recebeu R$ 3.150.000, no jogo que ficou conhecido como “faz a TED, CBF!”, por causa de um vídeo gravado por um torcedor na arquibancada da Arena Fonte Nova. *G1

Foto: Arthur Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *