Aneurisma cerebral: socorro imediato é fundamental

Por Bem Estar

A vida da palestrante Cristiane Lafratta sempre foi dedicada ao trabalho. Nos últimos anos, depois de criar a própria marca de roupas, os dias passavam ainda mais rápido, entre criações e balanços financeiros. Até que uma dor a fez parar completamente. “Era como se minha cabeça tivesse com hematoma gigante. Quando eu senti que meu corpo estava ficando duro, porque eu não conseguia mexer a cabeça, eu levantei. Foi a minha primeira reação. Daí eu caí”.

A dor que a levou ao chão foi provocada pelo rompimento de um aneurisma cerebral, que ela não sabia que tinha. “Uma das sensações mais impressionantes foi ver tudo que tava acontecendo a minha volta e não conseguir me comunicar. A única coisa que eu pensava é que não poderia dormir de jeito nenhum”.

O socorro imediato foi fundamental para manter a Cristiane viva. A gravidade foi tanta que os médicos tomaram uma decisão delicada: abrir o crânio da palestrante para controlar o sangramento. “Perdi memória imediata, controle das emoções, toda parte da atenção, foco, parte cognitiva”.

No começo, ela também não conseguia ter o controle do corpo. Por isso, além de acompanhamento cardíaco, neurológico e psicológico, ela precisou de muita fisioterapia e remédios para equilibrar as emoções e controlar a hipertensão, que pode ser uma das causas do aneurisma.

O que é aneurisma cerebral?

O aneurisma é a dilatação exagerada de uma artéria do corpo. O aneurisma cerebral é a dilatação das paredes das artérias intracranianas. Ele é mais frequente em mulheres entre 40 e 60 anos. O aneurisma pode se romper, causando hemorragia no cérebro. Nesse caso, o socorro deve ser imediato.

O AVC (acidente vascular cerebral) hemorrágico é a consequência de um aneurisma cerebral.

Fatores de risco do aneurisma cerebral:

  • Pressão alta
  • Cigarro
  • Drogas

Sintomas do aneurisma cerebral:

  • Dor de cabeça súbita
  • Náusea
  • Vômito
  • Perda de consciência
  • Convulsão

A dor de cabeça não passa sozinha. É preciso ir logo ao hospital porque a hemorragia pode deixar sequelas graves e levar à morte. O tratamento depende de uma série de fatores.

Aneurisma de aorta

É uma doença silenciosa, que não dá sintomas. Costuma ser descoberta quando a pessoa está investigando outro problema. Toda pessoa acima de 60 anos deve fazer um ultrassom abdominal. A doença é mais comum em homens acima de 55 anos.

Fatores de risco do aneurisma arterial:

  • Pressão alta (a pressão dilata a artéria fragilizada)
  • Cigarro (as substâncias tóxicas fragilizam a parede do vaso)
  • Colesterol elevado (a gordura fica depositada artéria)
  • Hereditariedade

O tratamento depende do tamanho do aneurisma.

 Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *