Amanda Nunes e Demian Maia são os dois únicos brasileiros premiados no “Oscar do MMA”

Amanda Nunes foi eleita a melhor lutadora do mundo no Oscar do MMA — Foto: Jason Silva

A 12ª edição da tradicional premiação do “Oscar do MMA”, promovida pela revista americana “Fighters Only”, aconteceu no último fim de semana, em Las Vegas. Em uma cerimônia realizada online, sem a presença de personalidades e dos indicados, e apresentada pelo ator sueco Dolph Lundgren – que viveu o icônico “Ivan Drago” em “Rocky IV” – dois brasileiros foram premiados: Amanda Nunes foi eleita pela terceira vez a “Lutadora do ano” (já havia ganhado o prêmio em 2016 e 2018) e Demian Maia teve a “Finalização do ano” com o mata-leão que apagou Ben Askren.

O maior destaque, no entanto, ficou com Israel Adesanya, que foi eleito o “Lutador do ano” e o “Atleta não-americano do ano” e ainda foi indicado para “Luta do ano” por seu duelo contra Kelvin Gastelum no UFC 236. Jorge Masvidal também recebeu dois prêmios: o de “Nocaute do ano”, sobre Ben Askren no UFC 239, e o de “Destaque do ano”.

Demian Maia "apaga" Ben Askren no UFC Singapura com a "Finalização do Ano" — Foto: Getty Images

Demian Maia “apaga” Ben Askren no UFC Singapura com a “Finalização do Ano” — Foto: Getty Images

A chinesa Weili Zhang, campeã peso-palha do UFC, recebeu nada menos que quatro indicações, e acabou sendo premiada, juntamente com a polonesa Joanna Jedrzejczyk, com a “Luta do ano” no UFC 248. Além de Amanda Nunes e Demian Maia, o Brasil teve outra cinco indicações no evento: Cris Cyborg (“Lutadora do ano”), Douglas Lima (“Lutador do ano” e “Nocaute do ano), Gilbert Durinho (“Destaque do ano”) e Jhenny Andrade (“Ring girl do ano”). Vale lembrar que o período válido para as indicações foi de 1 de janeiro de 2019 a 30 de junho de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Weili Zhang teve quatro indicações e faturou a "Luta do Ano" com Joanna Jedrzejczyk. Duelo aconteceu no UFC 248 — Foto: Getty Images

Weili Zhang teve quatro indicações e faturou a “Luta do Ano” com Joanna Jedrzejczyk. Duelo aconteceu no UFC 248 — Foto: Getty Images

O destaque negativo da premiação ficou para Ben Askren, que viu dois algozes – Jorge Masvidal e Demian Maia – faturarem os prêmios de “Nocaute do ano” e “Finalização do ano” com suas vitórias sobre ele. *Combate

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close