Alta dos óbitos na Bahia, em 2020, foi fortemente puxada por mortes por doenças (+12,8%) e entre idosos (+14,8%)

As mortes causadas por doenças, chamadas mortes por causas naturais, são predominantes em toda a série das Estatísticas do Registro Civil, representando, na Bahia, entre 80% e pouco mais de 90% do total de óbitos.

Em 2020 não foi diferente. Foram registradas 83.711 mortes por causas naturais, que representaram 81,9% do total no estado. As mortes por causas não naturais ou externas (acidentes, homicídios, suicídios, afogamentos, quedas) somaram 10.170, ou 10,0% do total. Já 8.308 mortes (8,1%) tiveram causa ignorada.

Todos os três grupos de óbitos mostraram crescimento entre 2019 e 2020, mas foram os óbitos por doenças (causas naturais) que puxaram o aumento geral, com uma alta de 12,8%, que correspondeu a mais 9.492 pessoas mortas por doença, na Bahia.

O aumento absoluto do número de vítimas fatais de doença no estado (+9.492) foi quase o triplo do verificado na passagem de 2018 para 2019 (+3.681). Foi ainda dez vezes maior do que o aumento médio anual de mortes por causas naturais registrado entre 2000 e 2019, de mais 842 mortes dessa natureza ao ano.

As mortes por causas ignoradas, embora muito menos numerosas, também tiveram um crescimento importante entre 2019 e 2020, na Bahia, de 34,5%, chegando ao patamar recorde (8.308 óbitos dessa natureza).

A alta da mortalidade em 2020, na Bahia, também foi muito influenciada pelo aumento de óbitos entre idosos. Em 2020, 67.126 pessoas de 60 anos ou mais de idade morreram no estado. O número foi 14,8% maior do que o registrado em 2019 e representou mais 8.633 idosos mortos de um ano para o outro. Esse saldo foi um pouco mais que o dobro do registrado na passagem de 2018 para 2019, quando mais 3.925 pessoas desse grupo etário haviam morrido na Bahia.

A situação foi bem parecida em Salvador. As mortes por doença cresceram 25,2% entre 2019 e 2020, chegando a 17.746 no ano passado, 3.571 a mais do que em 2019. O saldo foi pouco mais que o triplo do verificado na passagem de 2018 para 2019 (mais 1.082 mortes por causas naturais).

Já o número de pessoas de 60 anos ou mais de idade que morreram em 2020 chegou a 13.910, 27,5% maior do que o registrado em 2019, o que representou mais 3.004 mortes de idosos na capital. Esse saldo foi pouco mais que o triplo do verificado na passagem de 2018 para 2019 (+890). *IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close