Advertido, goleiro João Ricardo, da Chapecoense, comprova inocência em julgamento do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem

Foram 15 meses de agonia, pouco mais de um ano para o goleiro João Ricardo, da Chapecoense, conseguir provar a sua inocência. O “pesadelo”, como define o jogador, começou em abril de 2019 quando, após a partida contra o Mixto/MT, pela Copa do Brasil, seu exame antidoping apontar o uso de substância proibida.

O goleiro, de 31 anos, que até então nunca teve seu nome envolvido em qualquer situação relacionada a doping, conseguiu comprovar, juntamente com seus advogados e a equipe jurídica da Chapecoense, sua inocência. “Extremamente aliviado e feliz com o fim dessa situação. Foi um pesadelo que jamais imaginei passar. Sempre fiz tudo dentro das normas e com orientação de profissionais. O que aconteceu, na verdade, foi uma contaminação cruzada do suplemento que eu uso. Felizmente agora tudo acabou, foi praticamente um ano inteiro correndo atrás de provas, para que tudo desse certo no julgamento e eu conseguisse comprovar a minha inocência”, revelou o atleta, que soma 37 jogos pelo Verdão do Oeste.

O julgamento de João Ricardo aconteceu na semana passada, quarta-feira (24), através de videoconferência realizada pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem. Liberado para entrar em campo, o goleiro recebeu apenas uma advertência pela situação. “De certa forma, é como se tivesse saído um peso das costas. Agora é pensar só dentro de campo. Estou ainda mais motivado e ansioso para que os jogos recomecem”, concluiu. *AV

Foto: ACF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popups Powered By : XYZScripts.com
Close